Instruções para Lubrificação dos Fusos de Esferas

Instruções para Lubrificação dos Fusos de Esferas

Os Fusos de Esferas devem ser cuidadosamente limpos, em aguarrás e óleo para proteger contra corrosão. Tricloroetileno é um desengraxante recomendado que garante as esferas uma pista livres de sujeira e danos (parafina não é suficiente). Deve-se tomar muito cuidado para que nenhum componente ou ferramenta afiada atinja a pista das esferas e os fragmentos metálicos entrem na castanha (Figura. 4.1).Selecione o grau adequado do fuso de esferas para sua aplicação. Regras para montagens correspondentes com a instalação. Ou seja, para máquinas-ferramentas CNC as superfícies exigem fusos de esferas com alinhamento preciso e mancais para fixação, para aplicações em máquinas de embalagens utiliza-se fusos laminados de menores precisões além de mancais para fixação. É extremamente importante eliminar o desalinhamento entre o centro do eixo e da castanha, pois resulta em cargas desiquilibradas. Cargas desiquilibradas incluem cargas radiais e momentos de cargas. Este que podem causar mau funcionamento e reduzir a vida útil (Figura 4.2a).Selecione o grau adequado do fuso de esferas para sua aplicação. Regras para montagens correspondentes com a instalação. Ou seja, para máquinas-ferramentas CNC as superfícies exigem fusos de esferas com alinhamento preciso e mancais para fixação, para aplicações em máquinas de embalagens utiliza-se fusos laminados de menores precisões além de mancais para fixação. É extremamente importante eliminar o desalinhamento entre o centro do eixo e da castanha, pois resulta em cargas desiquilibradas. Cargas desiquilibradas incluem cargas radiais e momentos de cargas. Este que podem causar mau funcionamento e reduzir a vida útil (Figura 4.2a).


A seleção de lubrificação diretamente influenciar o aumento de temperatura do parafuso de esferas. O requisito básico viscosidade do óleo depende da velocidade, temperatura de trabalho, e na condição de carga do aplicação.
Uma generalização é para dizer que, quando o velocidade de trabalho é maior e a carga de trabalho é inferior, utilizando um óleo de viscosidade mais baixa é melhor. isto é inversamente
proporcional. Em alta velocidade e carga pesada aplicações de arrefecimento forçado pode ser necessário.

Para alcançar o máximo de vida útil dos fusos de esferas, recomendamos o uso de óleo antifricção para rolamentos. Óleo com grafite e aditivos MoS2 não devem ser usados.
O óleo deve ser mantido nas esferas e na pista das esferas. Lubrificação aos poucos ou submersão são aceitáveis. No entanto, é recomendado a aplicação direto na castanha (Figura 4.2). A lubrificação direta no fuso não é suficiente.

• Lubrificação
Recomendamos que você utilize uma graxa à base de óleo mineral com qualidade K2K, DIN 51825. Se a carga for superior a 10% da capacidade de carga dinâmica, recomendamos utilizar graxas com suplementos para pressão extrema (KP2K, DIN 51825). Para alta velocidade (Valor DN > 50.000) sugerimos que você utilize graxas com qualidade K1K ou KP1K. Um valor de DN inferior a 2.000 necessita de uma graxa que tenha consistência de classe 3 (K3K ou KP3K, DIN 51825). NÃO utilize graxas com especificações diferentes. O período de lubrificação depende das condições do ambiente. Geralmente, é necessário lubrificar todos os fusos de esferas que tenham um tempo de execução entre 200-600 horas. O fator determinante para a re-lubrificação é: de 0,7-0,8cm³ de graxa para cada 10mm do diâmetro do eixo para castanhas simples. 1cm³ de graxa para cada 10mm do diâmetro do eixo para castanhas duplas. Divida a quantidade de graxa em 2-3 partes e movimente a castanha por aproximadamente 3 vezes o comprimento da mesma enquanto lubrifica, para assegurar que a castanha fique completamente lubrificada.

• Óleo
Para lubrificação com óleo, são adequados os óleos da classe CL (DIN 51517 part 2). Em temperatura de operação, o óleo deve ter viscosidade de 68-100mm²/s. Para alta velocidade (Valor DN > 50.000) recomendamos óleos com viscosidade classe ISSO VG 150-460. Se a carga for superior a 10% da capacidade de carga dinâmica, recomendamos óleos com suplementos para aumento de capacidade de carga (classe CLP, DIN 51517 part 3). No caso de lubrificação por banho de óleo, o eixo deve ser fixado de 0,5-1,0mm acima do nível do óleo. A alimentação do óleo pelo sistema de lubrificação circular deve ser de 3-8cm³/h para cada volta da esfera.

Nota Importante:
A menos que indicado de outra forma, fusos de esferas são enviados com graxa anti-corrosão e devem ser lubrificados antes de ligar a máquina pela primeira vez.
 

Modelos Fusos de Esferas HIWIN: R16-5B2-FSW-400-650-0.008 R16-5B2-FSW-600-850-0.008 R16-5B2-FDW-400-650-0.008 R16-5B2-FDW-600-850-0.008 R16-5T3-FSI-400-650-0.008 R16-5T3-FSI-600-850-0.008 R20-5B2-FSW-500-750-0.008 R20-5B2-FSW-700-950-0.008 R20-5B2-FDW-500-750-0.008 R20-5B2-FDW-700-950-0.008 R20-5T3-FSI-500-750-0.008 R20-5T3-FSI-700-950-0.008 R25-5B2-FSW-500-750-0.008 R25-5B2-FSW-700-950-0.008 R25-5B2-FDW-500-750-0.008 R25-5B2-FDW-700-950-0.008 R25-5T3-FSI-500-750-0.008 R25-5T3-FSI-700-950-0.008 R25-10B1-FSW-600-850-0.008 R25-10B1-FSW-800-1050-0.008 R25-10B1-FDW-600-850-0.008 R25-10B1-FDW-800-1050-0.008 R25-10T3-FSI-600-850-0.008 R25-10T3-FSI-800-1050-0.008 R32-5B2-FSW-700-950-0.008 R32-5B2-FSW-1000-1250-0.008 R32-5B2-FDW-700-950-0.008 R32-5B2-FDW-1000-1250-0.008 R32-10B1-FSW-700-950-0.008 R32-10B1-FSW-1000-1250-0.008 R32-10B1-FDW-700-950-0.008 R32-10B1-FDW-1000-1250-0.008 R32-10B2-FDW-700-950-0.008 R32-10B2-FDW-1000-1250-0.008 R32-10B2-FSW-700-950-0.008 R32-10B2-FSW-1000-1250-0.008 R40-5B2-FSW-700-950-0.008 R40-5B2-FSW-1000-1250-0.008 R40-5B2-FDW-700-950-0.008 R40-5B2-FDW-1000-1250-0.008 R40-10B2-FSW-700-950-0.008 R40-10B2-FSW-1000-1250-0.008 R40-10B2-FSW-1300-1550-0.008 R40-10B2-FDW-700-950-0.008 R40-10B2-FDW-1000-1250-0.008

topo